lightning_kotsiopoulos (1)
6 outubro 2014
6 outubro 2014,
 0

O Brasil é o campeão em descargas atmosféricas, mas nem por isso apresentamos uma cultura de proteção e de prevenção. O raio é uma descarga elétrica atmosférica, que atravessa os céus em busca de carga oposta, atravessando qualquer coisa ou estrutura e são causas de uma serie de acidentes e danos. Uma excelente forma de se prevenir sobre as consequências do raio é conhecer mais sobre ele .

E veja também o Trailer do documentário “Fragmentos de Paixão” que estreou em 11 de Outubro de 2013 nas redes Cinemark, dirigido pela jornalista Iara Cardoso, realizado em conjunto com o Grupo do ELAT/INPE que conta seis histórias de pessoas em que, em uma fração de segundo, o raio mudou a trajetória de suas vidas. Um documentário com o objetivo de divulgar informações sobre os raios.

Raios, relâmpagos e trovões são fenômenos naturais cercados por mitos e lendas. Saiba aqui o que é ou não verdade.

Benjamin Franklin foi atingido por um raio enquanto fazia a experiência que deu origem ao para-raios  

Mito. Muitos livros de escola dizem que, ao realizar a experiência da pipa, em que comprovou que os raios são descargas elétricas, Benjamin Franklin teria sido atingido por um raio. Isso não é verdade. Apesar da experiência ser realmente perigosa e já ter inclusive causado a morte de outras pessoas, o inventor do para-raios saiu ileso. Isso ocorreu somente porque a faísca que correu da pipa até os equipamentos de seu laboratório foi causada pela energia do forte campo elétrico e não por um raio. Caso a pipa tivesse sido atingida por um raio, Benjamin Franklin teria morrido.

Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar  

Mito. Esse é apenas um dito popular, raios podem, sim, cair diversas vezes na mesma localidade.

Para-raios protegem os equipamentos eletrônicos:

Mito. Os para-raios protegem apenas a construção. Para garantir a segurança de equipamentos eletrônicos, é preciso instalar supressores de surto de tensão. Eles evitam que as descargas elétricas atinjam e queimem os aparelhos.

Um raio tem temperatura maior do que a da superfície solar:

Verdade. A superfície solar tem temperatura de cerca de 6.000ºC, enquanto um raio atinge até 30.000ºC, cinco vezes a temperatura da parte externa do sol.

Não se deve falar ao telefone ou tomar banho durante tempestades:

Verdade. A linha telefônica e a tubulação metálica por onde passa a água podem transmitir a descarga elétrica de um raio. Se uma pessoa estiver segurando o telefone ou tomando banho, pode ser atingida, causando inclusive morte.

Na maioria das edificações modernas a tubulação é feita de PVC, não havendo esse risco. Se tiver dúvida sobre o material utilizado em sua residência o melhor a fazer é evitar banhos durante as tempestades. Se precisar falar ao telefone, utilize um aparelho sem fio ou celular.

O carro é um meio de transporte muito útil, pois é um bom abrigo anti-raios pois a borracha dos pneus não conduz eletricidade:

Mito. O carro é, sim, um bom abrigo em caso de tempestade, mas esse não é o motivo. O carro é seguro, pois sua estrutura metálica funciona como uma gaiola de Faraday. Caso atingido por uma descarga elétrica, protege tudo que está em seu interior,  porque conduz a corrente pelo exterior e a descarrega no solo.

Os objetos atingidos por raios são sempre os mais altos:

Mito. Objetos altos têm maior probabilidade de ser atingidos. Mas um raio pode atingir o solo ao lado de uma grande árvore e isso não pode ser previsto.

Pode-se calcular a distância de um raio pelo tempo que leva para o trovão soar:

Verdade. A velocidade do som é de cerca de 350 metros por segundo, ou um quilômetro a cada três segundos. Sendo assim, a partir do momento em que se vê o relâmpago de um raio, podemos contar o tempo que levamos para escutar o som do trovão. Se ele leva 10 segundos para ser ouvido, o raio estará a cerca de 3km de distância.

Um raio pode atingir uma pessoa em um local fechado:

Verdade. Você pode ser atingido pela descarga elétrica de um raio mesmo estando em um local fechado. Isso acontece porque, se um raio atingir a linha de telefones enquanto você estiver segurando um aparelho com fio, também receberá a descarga. O melhor  a fazer nesses casos é utilizar um telefone sem fio ou um celular.

Você também pode ser atingido por um raio que caiu do lado de fora de sua residência caso estiver tomando banho de banheira ou chuveiro elétrico. Se a tubulação de água for metálica, ela pode conduzir a descarga elétrica até você.

É recomendado também que se desliguem todos os aparelhos elétricos e eletrônicos durante tempestades, pois podem ser um meio de acesso à descarga elétrica dos raios.

Barracas e árvores são bons abrigos durante uma tempestade:

Mito. Se você estiver ao ar livre durante uma tempestade, nunca fique dentro de barracas ou embaixo de árvores isoladas. As barracas possuem hastes metálicas e, assim como as árvores, atraem as descargas elétricas.

Recomendações de sinalizações importantes para orientação dos funcionários e terceiros.

  • Procure abrigo nas edificações, nos períodos de tempestades.
  • Evite permanecer em quiosques e tendas nos períodos de tempestades.
  • Evite permanecer próximo às árvores nos períodos de tempestades.
  • Evite permanecer nas piscinas nos períodos de tempestades, procure abrigo nas edificações.
  • Fiquem distantes de objetos metálicos como postes, mastros, grades, cercas e alambrados nos períodos de tempestade.
  • Evite lugares altos, isolados e descampados nos períodos de tempestades.
  • Não permaneça em barcos, botes ou jangadas nos períodos de tempestades.
  • Evite o uso de telefone sem proteções, com exceção do tipo sem fio e celular, use-o apenas em emergências.
  • Não plante árvores próximas a locais onde são acondicionados produtos inflamáveis e/ou explosivos.

Seguem abaixo uma breve descrição de algumas das principais dúvidas que muitos síndicos possuem sobre o SPDA (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas)

O Pára-raios do prédio vizinho protege a minha edificação?

R.: Não, o Pára-raios somente protege o prédio que está instalado.

Os mastros das antenas podem ficar mais alto que os pára-raios?

R.: Sim, porém ser interligados aos parapeitos e ao Pára-raios.

A guarita externa, precisa de pára-raios?

R.: Sim, o pára-raios protege o corpo do prédio para o qual foi protegido e instalado.

Os cabos de descidas podem ficar juntos escondidos na traseira da edificação?

R.: Não, eles ficam a uma distância de 20 metros uns dos outros.

Se o sistema de pára-raios for radioativo eu tenho que removê-lo?

R.: Sim, conforme a lei federal 1985 os Pára-raios radiativos através de seus capacitores iônicos dispersam radioisótopos no meio ambiente, podendo provocar câncer, devido a esse fato a retirada do material radioativo, seu transporte e sua destinação, deverão obedecer as normas e legislação pertinentes.

É obrigatório por lei a instalação de Pára-raios?

R.: Sim, e também pela NBR 5419/01 da ABNT, pela “NR 10” do MRT, (as seguranças podem solicitar um laudo na ocasião de um indenização), resolução no 4 do CNRN e lei n° 6294 da Prefeitura de Sorocaba.

A Responsabilidade sobre o sinistro é do proprietário da edificação?

R.: Sim, ele deve cumprir as leis e normas existentes evitando os sinistros e danos, para bens e pessoas.

O Síndico é responsável quando houver sinistro em seu prédio?

R.: o síndico responde cível e criminalmente por qualquer sinistro por raios, por isso a importância de se ter o pára-raios dentro da norma, sua manutenção em dia e sua inspeção anual e comprovada através de laudo técnico.

Créditos para : http://para-raio.info/mos/view/Mitos_e_Verdades/ http://www.abcpararaios.com.br/detalhe_sindico.php?cod_sindico=2

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>